Skip to content

TRAJES À RIGOR

29/05/2009

Uma apresentação das principais roupas à rigor tradicionais.

FRAQUE – É originário do “hábito do frade“. Fazia parte do guarda-roupa do homem elegante de 1840, na Inglaterra, onde, até os dias atuais só é utilizado durante o dia. No Brasil ele é considerado formal e usado durante à noite. Sua modelagem lembra um pinguim, com duas abas longas atrás, sem corte na cintura. O modelo tradicional que é usado na Inglaterra durante o dia é composto de paletó grafite e calça risca-de-giz. No Brasil o mais usado à noite é o “fraque preto” com paletó e calça da mesma cor. O fraque mais curto é chamado fraquete.

MEIO-FRAQUE – É uma versão tropical do fraque. O modelo tradicional nada mais é do que um “fraque curto” do comprimento e um paletó normal, mas com apenas um botão que deixa à mostra a camisa e a gravata. Utiliza-se com um colete de lã cinza e a camisa pode ser social ou a rigor, conforme o estilo desejado. Os meio-fraques são muito usados pelos padrinhos de casamento e já existem versões modernas como o meio-fraque de 3 botões com paletó e calça na cor grafite e colete em cetim visom na cor chumbo. Está muito em moda substituir o colete de lã cinza por colete em cetim prata.

CASACA – Do francês “casaque”. É o traje mais formal e só deve ser usado à noite, em casamentos importantes. Há casacas com ou sem gola. Tem o paletó cortado na altura da cintura, na parte da frente formando um “W”. As lapelas podem ser ou não em cetim e os mais tradicionais têm 3 botões de cada lado. As casacas que têm a aba de traz mais curta são chamadas meia-casacas.

TÚNICAS TRADICIONAIS – A mais antiga é a Dolman que é bem fechada imitando o estilo indiano. Mais adiante surgiram as “tunicas abertas” para mostrar mais a gravata. Dizem que os ternos foram originados a partir das túnicas. Atualmente existem muitas versões de túnicas que são a grande vedete do mercado.

SMOKING – Nos Estados Unidos são conhecidos com “Tuxedo” (lá não existe a acepção da palavra), homenagem a um clube onde o mesmo foi lançado por um socialite de nome Griswold Lorillard em 1866. Tornou-se peça formal ao longo do tempo, com o aprimoramento das versões até chegar-se nos paletós atuais. Passou pelo modelo jaquetão de abotoamento duplo cm 4 botões (smoking jacquet) e hoje há versões de 1 – 2 ou 3 botões (smoking europeu). As golas evoluíram de gola tipo xale (arredondadas) para gola de bico (lapelas pontudas) e gola social aberta (<). Devem ser sempre usados com camisa rigor, plissada preferencialmente, com gravata borboleta e faixa horizontal na altura da cintura. Entretanto para o noivos não recomendamos smoking tradicional com gravata borboleta, mas as versões de 2 ou 3 botões com colete e gravata tipo plastrom ou italiana. O prata é uma boa combinação.

OUTROS TRAJES TRADICIONAIS – Os mais conhecidos foram o Summer, Dinner Jacquet, Rafinatti e Jaquetão Rigor (conhecido com Europa) que caíram em desuso há tempos e por esta razão nem vamos entrar em detalhes.

One Comment leave one →
  1. 24/06/2010 16:15

    uma ótima opção para modelos novos e tendências internacionais para vestido de noiva, debutante, ternoshttp://www.arriveealuguel.com.br

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: